quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Limonete Talismã de Tavarede


Numa pesquisa feita sobre a história de Tavarede consegue perceber-se porque é que o limonete é quase considerado um talismã das suas gentes.Também conhecido por lúcia lima, diz-se que teria sido trazido da costa do Malabar, provavelmente pelos navegadores Portugueses entre 1453 e 1515 no período dos mais ilustre governador da Índia Portuguesa, Afonso de Albuquerque: "A famosa lenda de Tavarede, explica o epíteto que lhe foi atribuído: "Terra do Limonete".Tudo terá ocorrido aquando da tomada de Coimbra aos mouros. O Conde D. Sisnando entregara Tavarede a Cidel Pais, para este a povoar e proteger.Consta que um cavaleiro cristão e o seu pajem, que tinham como missão ajudar Cidel Pais na tomada de Coimbra aos mouros, encontraram pelo caminho, mais propriamente no monte de Santa Olaia, oito mouras encantadas a bailar, retidas na gruta por um feitiço preparado pelo chefe árabe, seu pai, para não caírem em poder dos Cristãos. Ao vê-los, as mouras assustaram-se e refugiaram-se na gruta, sendo perseguidas pelo cavaleiro, que tenta travar diálogo.Uma delas, de nome Kadija, explicou-lhe então que o seu feitiço só seria quebrado quando um príncipe lhe repetisse três vezes: "sois bela como o sol !". Ao ouvir isto, o cavaleiro, já apaixonado, quebrou o feitiço proferindo a frase. E acrescentou: « A terra para onde te levar aquele que vier desencantar-te será uma terra aprazível, opulenta de galas da natureza, rica de plantas aromáticas, entre as quais uma de cheiro rústico e agradável, persistente e suave, lhe dará nome e alcançará fama».A partir daí, Tavarede associou-se aos cheiros aromáticos do Limonete."

Terra de meus avós maternos, António de Sousa (que muito novo haveria de ir para Àfrica de onde mais não voltou) e Clementina Fadigas, estou ligado a este belo recanto Figueirense, onde resido nos últimos anos, também por laços de amizade e sã convivência com os meus amigos da SIT -Sociedade de InstruçãoTavaredense- dado que passei, grande parte da minha vida, na Freguesia de S. Julião. Alguns mais anos mais tarde, tal como o meu avô, rumei a África por três vezes, por imposição mas combatendo em defesa da Lei e da Grei, como então se dizia. Mas, com alguma "estratégia" e muita sorte, regressei às origens. Por isso aqui estou, algo cacimbado, mas com muita alegria por estar vivo, a debitar esta prosa para quem tiver pachorra para me ler.

Com este despretensioso post, que dá início ao não menos despretensioso blogue "LIMONETE", pretendo fazer uma homenagem ao Povo de Tavarede, ordeiro e trabalhador que tanto orgulho tem na sua terra, cujos pergaminhos não querem deixar morrer. E a prová-lo está a regular actividade das suas colectividades com especial destaque para a SIT, com o seu centenário Teatro que já ultrapassou fronteiras e com o recém criado grupo coral, "Cantigas de Tavarede" que, sob a batuta do maestro, João Cascão, pretende levar bem alto as tradições e a nobreza das suas gentes e o prestígio da Freguesia.

15 comentários:

  1. Gostei, é um bom blog.
    A foto, bem a foto, que bela idade aparenta!
    Ramos

    ResponderEliminar
  2. Caro Ramos,
    Obrigado pelo seu comentário.
    Foi o primeiro a estrear o meu blogue que irei melhorando na medida do possível. Há aqui umas dificuldades técnicas a ultrapassar.
    Espero que os Tavaredenses apreciem também este pequeno esforço em prol da Freguesia.
    Quanto à aparêncida da foto, bem: "nem tudo o que luz é ouro", como diz o ditado popular.
    Vamo-nos aguentando!

    ResponderEliminar
  3. Muito interessante este Blogue.
    Mais um a contar a História da nossa terra, nomeadamente de Tavarede!
    Muitas Felicidades para as novas postagens, e que toda a Blogosfera Figueirense se una numa causa só: Figueira da Foz!

    ResponderEliminar
  4. Amigo João Paulo Simões,

    Agradeço-lhe o seu comentário.
    Como disse e muito bem: "que a Blogosfera se una numa causa só: Figueira da Foz".
    É precisamente este o único objectivo do Blogue "LIMONETE". Nada de promoções pessoais ou veleidades políticas. A nossa terra tem uma história muito interessante e lindas tradições que merecem ser contadas.
    Assim não me faltem "o engenho e arte".
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  5. Bastante conhecido é o Arraial de S. Martinho, celebrado em Novembro, em que há um cortejo com carros a motor, burros e bois, decorados de acordo com o gosto de cada local da Freguesia. No fim há a venda dos produtos que cada carro transportava, num popular e ruidoso leilão. Os lucros obtidos revertem a favor da igreja e das suas obras de caridade. Os escuteiros do Agrupamento de 1215, também partiçipão significativamente nestas actividades.
    O cheirinho do limonete, assim como a boa castanhada faz desta bonita terra a alegria da rapasiada.

    ResponderEliminar
  6. Saiu rapasiada, estou crente que a rapaziada, me vai perdoar.
    Mesmo com uns erros de vez em quando, o que é preciso é que este blog tenha vida.
    Os Tavaredenses e a Figuiera da Foz merecem.

    ResponderEliminar
  7. Caro António Marques,
    Revela ser um bom conhecedor dos costumes e tradições da Terra do Limonete. De resto não seria de esperar outra coisa de um elemento do Agrup. 1215, Escoteiros locais, cuja organização mundial foi criada por Baden Powel em Powell em 1909. Não é assim?
    Já vos vi colaborar com a SIT em alguns espetáculos.
    Espero, no meu próximo post, inserir um DVD onde se poderão visualizar alguns eventos de Tavarede, a começar pela actuação do Coral: "Cantigas de Tavarede.
    Cump.s

    ResponderEliminar
  8. António Marques,

    Não se preocupe com o erro ortográfico.
    Só há três tipo de pessoas que não cometem erros:
    -Os que não sabem fazer nada;
    -Os que nada querem fazer (e são muitos infelizmente);
    -E os mortos.

    ResponderEliminar
  9. Pronto, amigo Fadigas! Já "cacei" o blog...
    Não posso alongar-me hoje (você sabe o que estou a fazer), mas espero voltar noutro dia.
    Até logo!

    ResponderEliminar
  10. Caro Amigo Fadigas:
    É realmente mais fácil aceder à gravação no "Youtube" desta maneira : 1 click e já está.
    Continuo à espera que o meu amigo consiga substituir a foto, pois acho a outra que me mostrou muito melhor que esta.
    Um abraço e até 5ª feira. Cascão

    ResponderEliminar
  11. Amigo Fadigas:
    Peco por ser tardio.Não metenho exposto muito a comentar os escritos não porque não tenham o seu valor.Referindo-me aos teus analiso-os,aprecio-os e interiorizo-os de tal modo que atingi um estado de comoção quando lembraste o falecido Fadigas com que privei na minha juventude.Lembro-me dele,do irmão e da irmã cujos paradeiros desconheço.Conheci muitas pessoas em Tavarede,os seus hábitos e tradiçôes.Gentes laboriosa que conservava e desenvolvia a sua cultura não se deixando ficar à sombra da cidade a que pertence e que lhe fica muito próxima.
    Lembro-me do snr. Cascão,pessoa de idade mais avançada na altura,muito respeitado e respeitador mesmo para as crianças, que era o meu caso.Isto vem a propósito de uma referência que vi no teu blog e que parece tratar-se do filho que áquela data estudava música.Lembro-me de muitas outras pessoas que diariamente percorriam o caminho para o seu labor no comércio.Não me manifesto muito mas não deixo de estar atento.Um abraço.Ribeiro

    ResponderEliminar
  12. Caro vizinho Fadigas:
    Sem dúvida uma mais valia para a nossa Cidade.
    Tire o melhor partido do seu blogue e crie um fórum de discussão de ideias e sugestôes onde a comunidade se possa expressar.

    ResponderEliminar
  13. Caro amigo Ribeiro
    Só hoje me dei conta do teu comentário inserto no dia 29 de Abril que agradeço.
    O Oliveira Fadigas nosso, camarada de armas, era uma pessoa excepcional. Nunca mais me esqueci dele. Posso adiantar que com o post
    que escrevi e com outras démarches de algumas pessoas amigas, a Assembleia de Freguesia de Tavarede, deliberou afixar, em tempo oportuno, uma placa comemorativa numa das ruas da Freguesia, a perpetuar o seu nome. Ainda há pessoas boas, nesta terra do Limonete, que não se esquecem dos seus amigos amigos e conterrâneos.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  14. Caro Paulo Amaral

    Agradeço-te o teu comentário ao meu blogue. Desejaria que realmente a comunidade fosse mais participativa. Mas existem várias razões para que isso não aconteça, entre as quais avulta a falta de tempo, porque a luta do dia a dia pela vida não está nada fácil. Mas vão aparecendo alguns, nomeamente jovens como tu, a dedicar-se à blogosfera e a dar uma olhadela neste blogue o que, obviamente, me dá uma grande satisfação.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  15. Amigo José desde sempre apreciei muito a Figueira , mais propriamente Tavarede, de onde meu avô materno era oriundo Vale Sampaio, e despertou-me a curiosidade o nome de seu avô materno Sousa pois meu avô era Clemente Monteiro de Sousa filho de José Monteiro de Sousa e Emília Rola Moreira , seria engraçado sermos parentes

    ResponderEliminar

Os comentários serão publicados após análise do autor do blogue.