segunda-feira, 27 de maio de 2013

quarta-feira, 22 de maio de 2013

A crise e as elites

(...) Com estas elites – muito parecidas com as que viviam confortáveis no domínio filipino –, Portugal não enfrenta nem o presente nem o pós-troika. Têm uma visão tutelar sobre o povo que julgam conhecer mas, na verdade, estão a léguas do País, da rua e das soluções necessárias à modernização da economia. - Eduardo Dâmaso - in Correio da Manhã.

Ler tudo aqui.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Remo



"Na Figueira quem não rema já remou". Mas foi em Melres que decorreu este domingo, mais uma edição da Internacional de Gondomar (XXXIII) que contou com a participação de 17 clubes, cinco dos quais espanhóis....

O Ginásio Litocar esteve presente em apenas 6 das 12 provas que compunham o programa, fazendo desta forma uma gestão dos seus remadores para um final de calendário desportivo muito preenchido.
(...) Na prova do 4-, um barco sempre complicado de remar, a tripulação do Ginásio Litocar fez as honras do clube ao classificar-se no 3º lugar e falando em honras, pode-se dizer que já saímos de Melres mais “honrados” noutras edições.

Ver tudo aqui. 
Clicar na imagem.

domingo, 19 de maio de 2013

A Música e a Alma

 BOM DOMINGO




"Quão pouco é preciso para ser feliz! O som de uma gaita. - Sem música a vida seria um erro." - Nietzsche , Friedrich

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Frases que dão que pensar...



Pacheco Pereira disse:

Não há Governo, não há primeiro-ministro. Há um ajuntamento de pessoas, cada um a tratar da sua carreira política.
( In -  Jornal de Negócios de hoje)



quinta-feira, 16 de maio de 2013

Austeridade e incompetência agravam a crise


Responsáveis alemães demarcam-se da austeridade imposta aos países periféricos. Críticas são particularmente duras contra a Comissão Europeia e o seu presidente, Durão Barroso.

"Já não é só em Portugal, Grécia ou Irlanda que as receitas de austeridade impostas pelas troikas de credores internacionais estão a ser criticadas: na Alemanha, as equipas da Comissão Europeia, Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI) também são acusadas de impor receitas erradas aos países sob programa de ajuda externa."

Pós texto:

É por demais evidente que a incompetência e as medidas de austeridade de alguns políticos neo liberais europeus (obedecendo deliberadamente ou não aos grandes interesses ocultos que ganham com a crise) só agravam a situação de Portugal e a de outros países mais pequenos que caminham para a miséria e a insolvência. Os respectivos povos revoltam-se e são agora alguns responsáveis alemães que se manifestam contra tais políticas.
A intenção, aparente, do projecto da UE era a de acabar também com as guerras na Europa, mas as manifestações de cidadania e de revolta dos povos em crise, são a prova de que se acredita cada vez menos em iluminados que acabam por fazer o contrário do que se dizia e, tal como no passado, mais não fazem que lançar as sementes de um novo e grave conflito.
 

quarta-feira, 15 de maio de 2013

O pensamento do dia

"Melhor é atirar-se à luta em busca de dias melhores do que permanecer estático com os pobres de espírito que não lutam, mas também não vencem; que não conhecem a dor da derrota, mas que não têm a glória de ressurgir dos escombros..."- Bob Marley


terça-feira, 14 de maio de 2013

De tranche em tranche, até ao fim...



"O Eurogrupo deu hoje (ontem) por concluída a sétima missão de avaliação da implementação do programa de resgate português por parte da troika e deu o "acordo político" à liberação da oitava tranche do respectivo financiamento."

Estamos à mercê dos credores e do que a troika quiser para recebermos os financiamentos necessários  para assegurar o funcionamento do País. 
Só assim, em desespero de causa e abdicando da soberania, o  Estado consegue cumprir compromissos inadiáveis com a administração pública e garantir a sua própria manutenção. Chegámos a esta situação por culpa não do povo, que tal como Cristo não percebia nada de finanças e foi crucificado, mas sim por culpa dos políticos que temos.
No período pós 25 de Abril era voz comum dizer-se: "em vez de dares peixe ao povo ensina-o a pescar". Mas alguém teve a triste ideia de desmantelar todo o nosso processo produtivo: pescas, agricultura, construção naval, deslumbrado com os dinheiros que viriam em catadupa da UE, tal como o maná que jorraria do deserto em que nos iriamos forçosamente transformar, na perspectiva bacoca de chegarmos à terra prometida de pastos verdejantes, de leite e mel, sem trabalho. Só que, quem lidera a UE, além de não gostar de quem estende a mão à caridade, não está preocupado com o bem estar social do espaço europeu, nem com  a catastrófica taxa de desemprego, mas sim com os seus próprios interesses económicos, como sobejamente está provado.
Entretanto grande parte dos dinheiros que vieram para modernizar e assegurar o nosso futuro, foi desbaratada em esquemas e investimentos duvidosos e outra parte foi colocada a bom recato por alguns profissionais do esbulho, travestidos de políticos que não são presos, em virtuosos e rendosos offshores. 
É liquido que projecto da UE não está a dar o resultado que alguns pretensos salvadores da Pátria prometeram recusando liminarmete o referendo. Por isso, não é de admirar que além fronteiras, alguém mais avisado já pede  a reforma da União e a renegociação dos seus laços com o Reino Unido, sem o que ameaçam sair.

O meu País, quer continue quer saia da UE, muito dificilmente irá sobreviver da apagada e vil tristeza para onde alguns mentirosos, mentecaptos ou traidores, o empurraram e com ele o povo que não reage ao  que lhe fazem.




domingo, 12 de maio de 2013

Kelvin matou o sonho benfiquista



Jorge Jesus de joelhos quando viu o sonho benfiquista desmoronar-se com o golo de Kelvin.
Porto 2 -Benfica 1, foi o resultado já no tempo de desconto. É pena, mas os azuis e brancos demonstraram mais força, mais posse de bola e maior determinação, durante quase todo o jogo. "O FC Porto precisa apenas de vencer em Paços de Ferreira para se sagrar tricampeão nacional enquanto os encarnados têm de vencer em casa ante o Moreirense e esperar por um desaire dos azuis e brancos para revalidar o título."

terça-feira, 7 de maio de 2013

Fraco com os fortes

"O novo pacote de austeridade anunciado na sexta-feira chega a ser uma agonia. Mais uma vez, o governo fustiga os trabalhadores e pensionistas e poupa os grandes grupos económicos. As medidas para reequilibrar as contas públicas em cerca de 1500 milhões de euros por ano poderiam ser outras, bem diversas." - Paulo Morais, In Correio da Manhã.

Pobreza e indignidade política...

Nós estamos num estado comparável, correlativo à Grécia: mesma pobreza, mesma indignidade política, mesmo abaixamento dos caracteres, mesma ladroagem pública, mesma agiotagem, mesma decadência de espírito, mesma administração grotesca de desleixo e de confusão. Nos livros estrangeiros, nas revistas, quando se quer falar de um país católico e que pela sua decadência progressiva poderá vir a ser riscado do mapa – citam-se ao par a Grécia e Portugal...
Eça de Queiroz, in Farpas (1872)

Nunca é demais citar Eça de Queiroz. Já em 1872 ele dizia isto. Só que hoje as perspectivas são bem piores.

sábado, 4 de maio de 2013

Ainda mais?


E quem castiga estes vândalos por conta alheia que nunca souberam fazer outra coisa na vida senão  a desgraça da Pátria e viver à custa do povo?

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Dia de Tavarede



Dia da Freguesia
 
Comemorado no dia 9 de Maio. Data em que foi atribuído o foral por El-Rei D. Manuel no ano de 1516.

Nos próximos dias 11 e 12 de deste mês, Tavarede, terra do Limonete, que é uma das mais conhecidas e tradicionais freguesias do concelho da Figueira, merece uma visita. As Artes e Saberes dos artistas locais estão em exposição na Junta de Freguesia e as tasquinhas têm ao dispôr vários menus da gastronomia da região. 

NOTA: clicar na imagem para ver o programa completo ou premir Ctrl +.


quarta-feira, 1 de maio de 2013

1º de Maio - Professores "sem esperança!"...




"Centenas de professores estão esta quarta-feira a celebrar o Dia do Trabalhador na praça do Marquês de Pombal em Lisboa, mas muitos estão desempregados e confessam-se "sem esperança".

Infelizmente não são só os professores.

O 1º de Maio, dia do trabalhador, já teve melhores dias, pese embora o esforço meritório de alguns conhecidos sindicalistas da UGT  e CGTP. Não se vê alegria como antigamente. Os cidadãos sentem-se desmotivados e acossados. Vê-se desmotivação, desalento e raiva. 
Quase um milhão de desempregados no país com todas as consequências inerentes de instabilidade de fome e sem qualquer futuro, é um cenário terrível que pode  provocar uma fractura social gravíssima. 
Acresce a isto que grande parte dos portugueses que exercem a sua actividade profissional, seja ela qual for, estão ainda em risco de ficar sem emprego com as novas medidas que o governo, por interposta pessoa, pretende implementar com a anunciada estratégia do DEO. Só que, a pretexto de "resolver de forma definitiva os problemas estruturais" do país, exige-se mais sacrifícios aos portugueses. E o aviso: ou isto ou a saída do euro que será muito pior...serve de ameaça para  intimidar os cidadãos.
E a personagem cinzenta, ditatorial, pródiga na falha de previsões, eleita por ninguém está a subverter o Estado Social e a defender a usura estrangeira para se pagar uma dívida que não foi o povo que fez.
Algo ou alguém tem de intervir por que, a continuarmos assim, estamos  a caminhar para o ocaso, irreversivelmente. Depois, o malabarista mor do fisco e outros economistas e tecnocratas, voltarão ao lugar de onde vieram, impávidos e serenos, de onde, obviamente, nunca deviam ter saído.