domingo, 28 de junho de 2009

Santo Michael


"Morre Michael Jackson e os jornais não se contêm: são artigos infindos destinados a provar a genialidade de uma pobre criatura que, privada de infância, passou a vida toda à procura dela.
Não comento: nunca fui fã de Jackson e o seu racismo evidente, expresso na busca insana de uma brancura epidérmica, pode fazer as delícias de um skin-head. Não faz as minhas. Pessoalmente, reparo apenas que o mundo dedica a estas figuras pop o mesmo tipo de veneração que os nossos antepassados reservavam a santos mais canónicos "- Correio da Manhã.

João Pereira Coutinho, colunista do Correio da Manhã, com a acuidade que lhe é peculiar, mais uma vez põe o dedo na ferida, só que este santo não é canónico é apócrifo. Em minha opinião só uma sociedade alienada e doente com valores assentes em pés de barro pode idolatrar uma personalidade com uma face e caracter de plástico, como é o caso de Michael Jackson. Sinais dos tempos!...

sábado, 27 de junho de 2009

A Águia e as galinhas


Um camponês criou um filhote de águia junto com suas galinhas. Tratando-a da mesma maneira que tratava as galinhas, de modo que ela pensasse que também era uma galinha. Dando a mesma comida jogada no chão, a mesma água num bebedouro rente ao solo, e fazendo-a ciscar para complementar a alimentação, como se fosse uma galinha. E a águia passou a se portar como se galinha fosse.
Certo dia, passou por sua casa um naturalista, que vendo a águia ciscando no chão, foi falar com o camponês: - Isto não é uma galinha, é uma águia! O camponês retrucou: - Agora ela não é mais uma águia, agora ela é uma galinha! O naturalista disse: - Não, uma águia é sempre uma águia, vamos ver uma coisa… Levou-a para cima da casa do camponês e elevou-a nos braços e disse: - Voa, você é uma águia, assuma sua natureza ! - Mas a águia não voou, e o camponês disse: - Eu não falei que ela agora era uma galinha ! O naturalista disse: - Amanhã, veremos…

No dia seguinte, logo de manhã, eles subiram até o alto de uma montanha. O naturalista levantou a águia e disse: - Águia, veja este horizonte, veja o sol lá em cima, e os campos verdes lá em baixo, veja, todas estas nuvens podem ser suas. Desperte para sua natureza, e voe como águia que és… A águia começou a ver tudo aquilo, e foi ficando maravilhada com a beleza das coisas que nunca tinha visto, ficou um pouco confusa no início, sem entender o porquê tinha ficado tanto tempo alienada. Então, ela sentiu seu sangue de águia correr nas veias, perfilou de vagar, suas asas e partiu num vôo lindo, até que desapareceu no horizonte azul.”
Criam as pessoas como se galinhas fossem, porém, elas são águias. Todos podemos voar, se quisermos. Voe cada vez mais alto, não se contente com os grãos que lhe jogam para ciscar. Nós somos águias, não temos que agir como galinhas, como às vezes querem que sejamos. Pois com uma mentalidade de galinha fica mais fácil controlar as pessoas, elas abaixam a cabeça para tudo, com medo. Conduza sua vida de cabeça erguida, respeitando os outros, sim, mas com medo, nunca! -(Autor desconhecido)





quinta-feira, 25 de junho de 2009

Marchas de S. João 2009

Marcha vencedora-GIS-Buarcos

Depois do desfile das Marchas Populares , na Avenida Marginal, 25 de Abril, na noite do dia 23 que antecedeu o espectáculo do fogo de artifício, houve lugar, ontem à noite, ao tradicional desfile final no Coliseu Figueirense pelas 22H00. As freguesias concorrentes apuraram-se, estavam todas bastante bonitas e após renhida exibição o juri deu o seguinte veredicto:

-1º o GIS -Grupo de Instrução e Sport- com a marcha, "Rota do Bacalhau";-2º a SIT -Sociedade de Instrução Tavaredense- com a marcha,"Tavarede em Flor";-3º ex-equo: -Grupo Recreativo Vilaverdense com a marcha, "Olé Figueira Olé" e o Quiaios Clube com a marcha, "Tradições de S. João".

A convite da organização desfilou a marcha do ATL da Paróquia de S. Martinho de Tavarede: "Os Limonetes", composta por um grande número de crianças da Freguesia. De realçar o prémio da melhor música para a marcha da SIT da autoria do Maestro, Silva Cascão e bem assim a exuberância dos fatos e arcos apresentados pelos marchantes de Tavarede.
Parabéns aos padrinhos da marcha nas pessoas da Sílvia e Zé Manuel que estavam espectaculares, conseguindo "arrancar" uma merecida salva de palmas do público da Marginal onde se encontrava o autor deste blogue.

As fotografias apresentadas têm a chancela da "Marcha do Vapor" que foram cedidas por especial deferência.


Marcha da SIT



Marcha do Quiaios Clube


Marcha de Vila Verde

Coincidência ou premonição?

Estátua de Manuel Fernandes Tomás

Manuel Fernandes Tomás, egrégio Figueirense, grande figura Nacional, conhecido como Patriarca da Liberdade, nasceu em 30 de Junho de 1771 e faleceu em Lisboa em 19 de Novembro de 1822.
Manifestando uma inteligência precoce, foi enviado pelos pais, da Figueira para Coimbra, a fim de seguir a carreira eclesiástica, mas sem vocação acabou por tirar o bacharelato em direito, apenas com 20 anos de idade. Foi vereador do Município da Figueira da Foz de 1795 a 1798. Era juiz desembargador do Porto quando se deu a revolução liberal de 1820 naquela cidade, promovida pelo Sinédrio do qual ele era um dos elementos mais notáveis. Foi deputado às Cortes Constituintes de Janeiro de 1821 a Novembro de 1822 e desempenhou outros altos cargos públicos, durante quase toda a sua vida, com eficiência, probidade e acrisolado amor Pátrio, numa altura particularmente conturbada da história Nacional. Com a sua acção, a todos os títulos meritória, dignificou Portugal e a Figueira.
Estas simples linhas, obviamente, despretensiosas, sobre o perfil de tão incontornável figura, podem ser completadas lendo qualquer biografia sobre o mesmo. O nosso propósito não é engrandecer a figura já de si tão alta do cidadão, Fernandes Tomás, pois haverá alguém mais capacitado para o fazer. Porém, uma certa analogia nos ocorreu citar, ressalvando é claro, os condicionalismos das épocas a que se reportam:

-Manuel Fernandes Tomás, natural da Figueira da Foz, era juiz desembargador em 1820;
-João Ataíde das Neves, igualmente, natural da Figueira da Foz, juiz desembargador em 2009.

Coincidência ou premonição?

Não sabemos. De uma coisa estamos certos, todavia: a vida e obra do Patriarca da liberdade podem ser um exemplo e, simultâneamente, um desafio ao candidato que ora se perfila para a conquista do Município Figueirense.

domingo, 21 de junho de 2009

Candidatura do Juiz, João Ataíde


"O juiz desembargador, João Ataíde das Neves, candidato independente pelo Partido Socialista à Câmara Municipal da Figueira da Foz, defendeu um novo rumo para o concelho traduzido em três vectores fundamentais:"credibilidade, cumprimento e esperança...A apresentação de João Ataíde decorreu no auditório da Misericórdia-Obra da Figueira-que estava completamente cheio e que recebeu o candidato apoteoticamente". (in D. de Coimbra de 21/06/09 -José Santos). -o itálico é nosso-
Esta apresentação formal ao povo e às forças vivas da cidade decorreu no pretérito dia 18, sendo a terceira na corrida à Câmara Municipal. Na próxima 2ª feira, será a vez de Duarte Silva que estará presente no Hotel Mercure, local que o actual inquilino do Município escolheu, para justificar a sua recandidatura!... Nos bastidores da política Figueirense diz-se que a luta não vai ser fácil e que o lugar de presidente vai ser discutido entre Daniel Santos e João Ataíde das Neves, ambos naturais da Figueira. Mas, ainda é cedo para palpites, porque como soe dizer-se: "até ao lavar dos cestos é vindima", tanto mais que as autárquicas estão previstas só para Outubro próximo.
É um dado adquirido que muitos cidadãos, nas eleições autárquicas, não têm um voto uniforme, isto é: os mesmos que votam para a Câmara num candidato, votam de modo diferente para as juntas de freguesia e assembleias. E, aqui, a capacidade dos candidatos e a obra feita, vão ser o fio de prumo dos eleitores das respectivas comunidades na hora da votação.
No caso concreto de Tavarede (terra do Limonete) existe uma boa equipa na Junta que tem feito o que materialmente lhe tem sido possível, só não fazendo mais, tanto quanto sabemos, porque, no Município, "existe incapacidade em realizar mesmo aquelas acções que não necessitam de recursos financeiros de fundo"...e, dizemos nós, acresce a isto o facto de a cor das freguesias pesar muito no critério de quem toma as decisões de "distribuir o mal pelas aldeias"; uma pecha que urge erradicar. Para isso torna-se necessário pôr de parte a labita partidária na distribuição dos meios ao dispor. Só assim se defende o primado da Democracia.
Os dados estão lançados! Para bem da Figueira da Foz, belo recanto deste nosso Portugal, que ganhe o candidato que estiver melhor colocado, para conseguir o progresso e desenvolvimento a que a cidade tem inteiro jus.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

A Nova Ordem Mundial


Diz-se que um dos objectivos da Nova Ordem Mundial " é a dissolução do conceito de soberania nacional e, por tabela, o fim do sentimento de patriotismo que liga o indivíduo à nação à qual pertence, sentimento este que não combina com os esforços actuais de se criar na mentalidade do homem moderno o senso de se pertencer a uma grande aldeia global. Mas, não é apenas isto: busca-se também uma forma mais efectiva de se exercer o controle e a dominação dos povos. Quanto mais fragmentada for a civilização mundial, geopoliticamente falando, tanto mais difícil se torna impor uma política de dominação global."

Se às Nações for retirado o seu poder de decisão o que acontece já em grande medida com o que se passa na União Europeia, a "nova ordem mundial", imporá sobre todas as regiões do Mundo (ou tentará impor ) um modelo sócio-político-económico que seja comum a todos. Há quem diga que este primeiro grande projecto começou com a tentativa da construção da torre de Babel, pós dilúvio. Afinal não foi sempre também, esse, o ancestral sonho dos grandes conquistadores dos quais se destacam, os Césares de Roma, Napoleão e, mais recentemente, Hitler? O Führer com a sua teoria nazi, quis impô-lo, durante um milénio, a ferro e fogo, sem êxito.

Hoje, com os novos meios de comunicação social (mídia), com a internet, que tornam possíveis, na hora, o conhecimento e, simultâneamente, as tomadas de decisão, esta intenção é perfeitamente exequível e os lobbies do poder e do capital são os que mais interesse têm que ela se concretize. O recente colapso económico-financeiro (há quem sustente premeditado) parece prová-lo. Parece estar atinente a este conceito da ideia da globalização ou da "Nova Ordem Mundial". Porém, não são ambos a mesma coisa. Diz, Martim Page, que foram os Portugueses os criadores de "A primeira Aldeia Global, no seu livro com o mesmo nome:"Quando Jonas foi engolido pelo "grande peixe"-Jonas cap.1:17, citação nossa-, tentava apenas escapar para Portugal. Foi aqui que Aníbal encontrou os guerreiros, as armas e o ouro que tornaram possível a sua marcha sobre Roma e Júlio César, a fortuna que lhe permitiu as conquistas da Gália e da Inglaterra...Após a conquista de Lisboa com a ajuda dos Normandos , o novo Portugal levou Veneza à bancarrota e tornou-se a Nação mais rica da Europa...Ensinaram a África a proteger-se contra a malária. Introduziram na Índia, o ensino superior, o caril e as chamuças e, no Japão, a tempera e as armas de fogo."

Concluindo: os Portugueses fizeram a expansão do conhecimento e do cristianismo; fizerem feitorias e comércio pelo mundo; respeitaram quase sempre a identidade e os costumes dos outros povos, mais que do que qualquer outra potência colonizadora. Neste sentido fomos os fundadores da "primeira aldeia global " ou os precursores da globalização. Porém , ao que tudo leva a crer, o que pretendem os mentores da "Nova Ordem Mundial", não é praticar o evangelho, não é respeitar a tradição ou os usos e costumes das Nações, mas tão somente a erradicação destes valores, para melhor imporem o primado dos impérios financeiros, sem preocupações de natureza social, religiosa ou moral, ou tê-las só, no exacto propósito de iludir e conseguirem o seu objectivo.

A " Nova Ordem Mundial" pode ser muito bem, o anti-cristo que se prepara de fauces escancaradas para engolir a civilização, tal como hoje a conhecemos, neste limiar do século XXI.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Gripe Suína o que é?

Passageiros chegados de avião ao aeroporto de S.Paulo, vindos do México
Foi dito na comunicação social que o surto teve origem no México ou nos Estados Unidos e é provocado por um vírus mutante (H1N1)que infecta humanos e se propaga de pessoa para pessoa. A OMS diz que é pouco provável que se dê uma pandemia. Mas há casos mortais no México e mais do que suspeitos no Brasil e já na Europa. Vejamos o que diz o Dr. Leonard Horowitz sobre o assunto neste vídeo:

segunda-feira, 15 de junho de 2009

"Sei que não vou por aí!"

José Régio

José Régio, pseudónimo de José Maria dos Reis Pereira, foi um escritor e poeta português que nasceu em Vila do Conde em 1901. Licenciou-se em Filologia Românica na Universidade de Coimbra em 1925. Teve uma actividade pública muito activa e faleceu na sua terra natal em 1969, fiel aos seus ideais socialistas.
Licenciou durante cerca de 30 anos em Portalegre onde deixou uma casa-museu.
Este um dos seus poemas mais vigorosos que define bem a sua singular e irreverente forma de combater a ditadura:

"Vem por aqui" - dizem-me alguns com os olhos doces Estendendo-me os braços, e seguros De que seria bom que eu os ouvisse Quando me dizem: "vem por aqui!" Eu olho-os com olhos lassos, (Há, nos olhos meus, ironias e cansaços) E cruzo os braços, E nunca vou por ali...
A minha glória é esta: Criar desumanidade! Não acompanhar ninguém. - Que eu vivo com o mesmo sem-vontade Com que rasguei o ventre à minha mãe
Não, não vou por aí! Só vou por onde Me levam meus próprios passos...
Se ao que busco saber nenhum de vós responde Por que me repetis: "vem por aqui!"?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos, Redemoinhar aos ventos, Como farrapos, arrastar os pés sangrentos, A ir por aí...

Se vim ao mundo, foi Só para desflorar florestas virgens, E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada! O mais que faço não vale nada.
Como, pois sereis vós Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem Para eu derrubar os meus obstáculos?... Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós, E vós amais o que é fácil! Eu amo o Longe e a Miragem, Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

Ide! Tendes estradas, Tendes jardins, tendes canteiros, Tendes pátria, tendes tectos, E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios... Eu tenho a minha Loucura ! Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura, E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...

Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém. Todos tiveram pai, todos tiveram mãe; Mas eu, que nunca principio nem acabo, Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.
Ah, que ninguém me dê piedosas intenções! Ninguém me peça definições! Ninguém me diga: "vem por aqui"! A minha vida é um vendaval que se soltou. É uma onda que se alevantou. É um átomo a mais que se animou... Não sei por onde vou, Não sei para onde vou:


- Sei que não vou por aí!

sábado, 13 de junho de 2009

Militares de Portugal

( A Guarda Municipal ataca os revoltosos entricheirados na C. Municipal do Porto)
A revolta de 31 de Janeiro de 1891, também chamada a revolta dos Sargentos, foi o 1º movimento revolucionário cujo objectivo foi a implantação da República em Portugal. A revolta falhou sob a acção das forças Monárquicas da Guarda Municipal da cidade do Porto que bombardearam implacavelmente os revoltosos e teve como principal protagonista, entre outros militares o capitão, Amaral. Este ainda tentou opor-se àquelas forças, mas sem êxito. Foi preso e deportado para Angola, com alguns camaradas de armas e civis implicados na revolução:
"CHAMAVA-SE ANTÓNIO AMARAL LEITÃO.NASCEU EM FARMINHÃO (VISEU), EM 07.03.1845, E MORREU EM 14.01.1903. FOI MILITAR NO REGIMENTO DE INFANTARIA 10 NO PORTO. NESTE REGIMENTO TOMOU PARTE ACTIVA NA REVOLTA PRECURSORA DA IMPLANTAÇÃO DA REPÚBLICA, EM 31.01.1891.
NA SEQUÊNCIA DO ULTIMADO INGLÊS ANUNCIADO EM 11.JAN.1890 QUE CAUSARA GRANDE INDIGNAÇÃO NO PAÍS, A PONTO DE TER DADO ORIGEM AO ACTUAL HINO NACIONAL,‘A PORTUGUESA’, CUJOS VERSOS ORIGINAIS PROTESTAVAM CONTRA OS BRETÕES, E DEPOIS PASSOU A CANTAR-SE CONTRA OS CANHÕES. AQUELE MILITAR FOI UM DOS PRINCIPAIS IMPULSIONADORES DA REVOLTA DO PORTO, TENDO RECUSADO CAPITULAR.DURANTE DÉCADAS, OS DEMOCRATAS ANTI-FASCISTAS PORTUGUESES, APROVEITAVAM ESTA DATA PARA REALIZAR COMÍCIOS CONTESTATÁRIOS DO SALAZARISMO, UM POUCO POR TODO O PAÍS.
ERA A OPORTUNIDADE DE MANTER VIVA A CHAMA DA DEMOCRACIA PERDIDA, ENQUANTO NÃO CHEGAVA O 25.ABRIL.74, QUE MUITOS ADMITIAM HAVERIA DE SURGIR APENAS NO FINAL DO SÉCULO XX.MAS, A REVOLUÇÃO DE 31.JANEIRO.1891 FRACASSOU, E OS REVOLTOSOS DE QUE FAZIAM PARTE MUITOS MILITARES, ESTUDANTES, INTELECTUAIS, ETC., FORAM PRESOS OU TIVERAM QUE FUGIR, ACABANDO MUITOS POR SER DETIDOS E JULGADOS. FOI O QUE ACONTECEU AO CAPITÃO LEITÃO. FUGIU DO PORTO DIRIGINDO-SE PARA A SUA TERRA (FARMINHÃO-VISEU) DISFARÇADO E A CAVALO, MAS AO CHEGAR A ALBERGARIA-A-VELHA FOI RECONHECIDO PELO PADRE MANOEL LEMOS, QUE O CONHECIA BEM, E O DENUNCIOU ÀS AUTORIDADES QUANDO ELE SE HOSPEDAVA NAQUELA LOCALIDADE .
PRESO, FOI ENTÃO JULGADO PELO CONSELHO DE GUERRA A BORDO DE UM NAVIO ATRACADO JUNTO AO PORTO, E CONDENADO A 6 ANOS DE PRISÃO MAIOR CELULAL, SEGUIDO DE 10 ANOS DE DEGREDO OU EM ALTERNATIVA 20 ANOS DE DEGREDO NA COLÓNIA DE ANGOLA.DURANTE A VIAGEM PARA ANGOLA O CAPITÃO LEITÃO ESCREVEU A 22.MARÇO.1891 A SEGUINTE DECLARAÇÃO:“BORDO DO MOÇAMBIQUE, 22.3.91:
"ENCARCERADO COMO ESTOU NESTA PRISÃO FLUTUANTE, VILIPENDIADO, TORTURADO E JULGADO PELOS ESBIRROS DA MONARQUIA, DAQUI MESMO SAÚDO A MINHA QUERIDA PÁTRIA PARA QUE A RELIGIÃO REPUBLICANA TENHA O ÊXITO QUE TODOS OS VERDADEIROS CRENTES DESEJAM. É PRECISO PROCEDER CONTRA A SEITA MONÁRQUICA COM O MESMO VIGOR, COMO SE PROCEDEU CONTRA OS JESUITAS, E ASSIM A NOSSA PÁTRIA SE TORNARÁ FLORESCENTE E RESPEITADA. "
"ANTONIO AMARAL LEITÃO "
Excertos do blogue: TVLA ABA

A proclamação do governo provisório da República em 31/01/891 por Alves da Veiga.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Recandidatura à C. Municipal


As próximas eleições autárquicas na Figueira da Foz prometem renhida luta entre os candidatos que cerram fileiras para a disputa da presidência da Câmara. Por boas razões uns, outros por razões ainda não demonstradas e ainda outros por razões assim, assim!...Neste contexto acaba de ser dado à estampa no Diário de Coimbra do pretérito dia 10, "a apresentação da candidatura de Duarte Silva, muito em breve".

"Um projecto de confiança e vitória," segundo, o líder da CPC do PSD; de descofiança e de derrota, na perspectiva dos apoiantes das outras candidaturas.

A Figueira da Foz que é Câmara Municipal desde a primeira década de 1770, tem tido bons presidentes.

Confinando-nos à experiência do passado recente e tanto quanto a nossa existência e vivência nesta tão linda terra nos permite perceber, na nossa modesta opinião, foram muitos bons presidentes, os snr.s, Engº. Munhoz de Oliveira, Engº. Coelho Jordão (ambos Figueirenses), Engº. Aguiar de Carvalho (no 1º mandato) e, porque não, o Dr. Santana Lopes muito contestado por alguns media, é certo, mas que deixou obra.

As obras, a iniciativa e a transparência são questões nucleares em qualquer autarquia, sem as quais o burgo, estiola, a economia e o comércio derrapam e o desenvolvimento , quando não regride, fica sempre aquém daquilo que é prometido em eleições. Subjacente a esta ideia do desenvolvimento, ocorre perguntar: o que tem sido feito pela actual Câmara para que a Figueira saia do marasmo em que se encontra?

Os Figueirenses que respondam em conformidade no dia das eleições para as autarquias!...





terça-feira, 9 de junho de 2009

Ainda as Europeias


Aonde pára o PS?
Descrição: As mais reveladoras imagens das eleições foram captadas no quartel-general dos socialistas, montado no Hotel Altis. A noite começou fria. Sem militantes e com imagens de alguns 'notáveis' em debandada logo que foram conhecidas as projecções de resultados.
Ler notícia completa em:
http://www.correiodamanha.pt/noticia.aspx?channelid=00000093-0000-0000-0000-000000000093&contentid=70C74C06-C370-403D-9EB0-5807FD9C76FD



Resultados da votação na F.da Foz

Clique no gráfico para aumentar

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Europeias 2009 - Opinião

O PSD venceu as eleições Europeias com oito deputados eleitos e 31,69% dos votos.O PS é o grande derrotado, perdeu cinco eleitos face às anteriores eleições. José Sócrates considerou os resultados "decepcionantes", mas frisou que são resultados para o Parlamento Europeu...
"Manuela Ferreira Leite considera que os resultados mostram que os portugueses querem uma alternativa e o PSD é essa alternativa"(in C. da Manhã de 08/06)

Em face desta afirmação da líder do PSD que parece assentar no verdadeiro anseio de mudança dos Portugueses, face à governação desastrosa do governo PS, surgem algumas questões que urge equacionar e responder sem tibiezas:

- Num exercício puramente académico, se o PSD ganhar as próximas eleições legislativas com a maioria absoluta vai governar sózinho;

-Se ganhar por maioria simples pode governar a solo, mas sempre na contingência de ser derrubado na próxima oportunidade na AR pelos seus opositores;

-Se fizer alianças com o PS ou com o CDS teremos, a breve trecho, uma reedição do bloco central com todas as implicações que daí advêm e, quiçá, com as funestas consequências ocorridas no passado recente. Se assim acontecer, será pior a emenda que o soneto, porque se nada se aprendeu com os erros cometidos e os "barões assinalados" olharem só para os seus interesses a história irá repetir-se.

O povo português na essência, é um povo bom, com iniciativa, honesto e trabalhador. Se lhe derem motivos para tal, ultrapassa-se a si próprio.Assim apareçam governantes à altura de catalisar estas qualidades.

A partir de agora parece-me não ser relevante discutir os trocadilhos ou chavões de esquerda ou de direita. Embora tal como os homens, os partidos tenham a sua própria identidade, torna-se necessário convergir num objectivo comum, até que se prove que o caminho ora seguido, precise de um Norte diferente.

A adesão à União Europeia é um sonho que ainda está por realizar. Mas, o comboio que partiu dos Jerónimos, corre o grave risco de ficar em qualquer apeadeiro se não se respeitar o Povo, se não houver sentido de Estado e de concórdia Nacional.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

"Competência, seriedade e transparência"



A candidatura de Daniel Santos à presidência da C. Municipal da F. da Foz.


Segundo o Diário de Coimbra de hoje, Daniel Santos candidata-se como independente à C. Municipal da Figueira, frisando este, como ponto de honra: recolocar a cidade na rota do progresso. Um excelente mote como preâmbulo do seu programa que veremos oportunamente.
Mais disse ainda este Figueirense:"Daniel Santos garante ainda que estão a construir uma equipa «composta de cidadãos interessados e capazes, dispostos a trabalhar de uma forma coesa para atingir os objectivos a que a candidatura se propõe». E aos partidos políticos deixou o recado: «Acabem com os caciques, com os carreiristas, com a disputa de lugares», cuja atribuição «apenas deverá reconhecer a competência, a seriedade e o trabalho».

Neste particular "dos caciques e carreiristas" que têm sido um dos cancros da Câmara, o candidato, se for eleito, vai ter de usar de um trabalho muito diplomático, mas firme, de afastar os tais que, numa prevísivel manobra de pirueta ou contorcionismo político vão tentar passar com "armas e bagagens" para o lado que lhes der mais garantias. O costume!...

As figuras que parecem emergir no apoio à sua candidatura que estiveram presentes na cerimónia de apresentação, são uma mais valia, contrariamente a algumas vozes que já se manifestam contra e que fazem a apologia de "acabar com os ricos", quando urge acabar sim ,com os pobres. Alguns gestores, políticos, um antigo e bom presidente da Câmara e outras entidades afectas ao Lions Clube podem ser um excelente apoio ao candidato quer com a sua experiência, quer com a sua iniciativa, sabendo-se como se sabe, que sem empresários de valor e gestores sérios a Figueira continuará no impasse de que não consegue sair.

Com tais perspectivas e com as garantias de que com Daniel Santos (graças à seriedade que sempre o acompanhou e aos seus elevados conhecimentos técnicos) tudo será feito em prol do progresso da Figueira dentro da mais estrita legalidade, sem discriminar pessoas ou ideários políticos, entendo que os Figueirenses se devem arregimentar no sentido de um apoio massivo a este filho da terra. A ocasião pode ser única.

Creio que a Figueira da Foz e os presidentes de Junta de Freguesia que eventualmente lhe derem apoio, só têm a ganhar com a vitória deste simpático Figueirense.

Esta tomada de posição, sem nenhum interesse de natureza pessoal, deve-se ao facto do autor destas linhas, como é lema deste blogue, estar "preocupado com Portugal e a Figueira da Foz." e acreditar, piamente, que este é o candidato que melhor serve os interesses do Concelho e das suas gentes.

Arco Iris

Passas qual nuvem caprichosa
alta, bela, com tons rosa, multicor,
coroada com o arco íris
verde de esperança e rubro do amor!...
Caminhas segura e eu fico parado
a pensar na desventura
de muito te querer dar
e nada te ter dado...
Entrego-me, abandono-me à ilusão,
e vejo no passado
estranho fenómeno de refracção:
-o meu amor por ti, o meu ciúme,
a tua emoção, o teu queixume,
o meu sentir, o meu prazer
o mal que te fiz do bem de te querer.
O teu calor,
o meu desejo de fruir o teu amor
e nada conseguir...
Os meus setimentos em tropel
e o desfecho final
mais amargo que o fel.
Passas qual nuvem caprichosa
alta, bela, com tons rosa multicor,
e eu fico com a doce esperança
de voltar a ser o sol do teu amor!...
Líbero Massari