quarta-feira, 30 de junho de 2010

Ainda o baile do Mercado


Na comemoração do 118º aniversário do Mercado Engº. Silva, no pretérito dia 24, onde pontificou a presença do presidente da edilidade, o folclore a cor e o brilhantismo não faltaram. Foi um êxito. E disso nos dão conta as fotografias que se exibem numa simpática cedência do Jornal "O Palhetas na Foz:"







Presidente que se preze não dá "tampas" a ninguém.


(Clicar nas fotos para zoom)

terça-feira, 29 de junho de 2010

Portugal 0, Espanha 1


Não sou analista de futebol nem tenho essa pretensão e por isso vou ser lacónico. Comecemos do princípio:

Não percebi porque é que o Ronaldo foi o único jogador da equipa nacional que não cantou a Portuguesa. Provavelmente estaria com dores de dentes pois não fez nada em campo. Há certas atitudes que não se justificam e muito menos se compreendem!

Não percebi a substituição de Hugo Almeida, um jogador que estava em crescendo e quase metia dois golos na baliza dos espanhóis. Depois da sua substituição o onze nacional nunca mais se encontrou.

O guarda redes Eduardo foi o herói do jogo e quiçá do Mundial, até agora. Chorou copiosamente no final o que só lhe ficou bem.

Não quero tirar o valor à equipa espanhola, mas com outra estratégia e ambição até poderíamos ter ganho o desafio.

Por fim, não percebi a passividade das declarações do treinador português, após o jogo, elogiando os espanhóis, depois de ter dito, na véspera, que "estatuto não lhes conferia superioridade".
E isso até é verdade, porque os Italianos, campeões do Mundo, empataram duas vezes e foram para casa.

Para quem ganha tanto dinheiro faltou-lhe, no mínimo, garra e ambição.

"Recantos da Nossa Vila"


Da Divisão da Cultura, Museu e Bibloteca Municipais:

Inauguração da Exposição subordinada ao título em epígrafe, no Núcleo Museológico do Mar em Buarcos, no dia 1 (um) de Julho pelas 15H00.

(Clicar na imagem para zoom)

Mundial: dia decisivo para a selecção das quinas





Hoje ou ganhamos ou ficamos pelo caminho.

Continuamos a ser "milhões espalhados pelo mundo que sofremos e vibramos. Milhões em uníssono, uma só voz que ecoa por todo o planeta, num suspiro, num grito violento, terno, sôfrego e poderoso, numa onda de energia que devasta barreiras raciais e sociais. Portugal, Portugal!!!"

Na inspiração e no "espírito de Aljubarrota" pode estar a chave da vitória de Portugal contra a selecção espanhola.

Boa sorte, porque também ela é precisa!

segunda-feira, 28 de junho de 2010

PSD à frente do PS

"Oito anos depois, o PSD regressa ao topo. De acordo com a sondagem da Universidade Católica, Passos Coelho seria eleito primeiro-ministro, mas muito longe da maioria absoluta. O PS e o CDS dão um trambolhão. A CDU sobe de forma significativa. O BE fica igual.- Ver aqui. "


A mudança é necessária e inevitável. Mas a perspectiva de ver trocar a "oligarquia dos boys do PS" pela dos boys do PSD, não é nada animadora. E disso fala Paulo Portas aqui:

"Quando se trata de proteger as clientelas, de proteger os "boys", os administradores das empresas e institutos públicos, para o PS e o PSD não há PEC, não há défice e não há sacrifícios"...

Poderá haver quem contraponha: só o Paulo Portas é que poderia dizer uma coisa destas.
Pois é, mas não deixa de ter razão!

domingo, 27 de junho de 2010

O Coreto


Acabei de chegar de uma excursão de figueirenses que fizeram um cruzeiro no Zézere onde a tranquilidade e a beleza da paisagem pontificam.

Visitámos a cidade do belo rio Nabão: Tomar.

Apreciámos a bem conhecida beleza daquela terra. Eis senão quando, ao desfrutarmos da beleza do bem tratado jardim municipal, tivemos uma aparição surpreendente e que nos pareceu familiar: um coreto; sim o coreto do jardim municipal de Tomar que nos recordou de imediato a requalificação, infeliz, do jardim da Figueira, que acabou com o nosso antiquíssimo coreto, (pese embora promessas em contrário) bem mais bonito do que aquele que tínhamos à nossa frente.

Depois de um dia bem passado, aqui fica este apontamento para que não se esqueça um património que nos foi tão caro e que continua no imaginário de muitas gerações de figueirenses.
(Clicar na foto para zoom)

Tasquinhas das freguesias


Estão a funcionar desde o dia 25, sexta feira, as tasquinhas das freguesias do concelho da Figueira, iniciativa já antiga da autarquia nesta época de festejos de São João.

Pratos típicos e doces regionais das freguesias, esperam por locais e forasteiros, para serem degustados num ambiente de alegria e colorido ao som de eventos musicais e da exibição de ranchos folcróricos.
Uma visita a não perder.

(Foto: Marcha do Vapor)

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Portugal tem 600 novos milionários

"A crise em que mergulhou o País durante o ano passado não impediu que a lista de portugueses com uma fortuna avaliada em mais de um milhão de dólares (815 mil euros) ganhasse 600 novos nomes."

Como é possível tal "milagre" em tempo de crise?

A resposta é simples: no capitalismo não existe, nem nunca existirá, a lei dos vasos comunicantes.
Existe uma outra: "o capital atrai o capital na razão directa da miséria das massas (povo) e na inversa do seu bem estar".

quinta-feira, 24 de junho de 2010

S. João-Procissão e benção do Mar


Procissão e benção do mar junto à Doca de recreio, Praça da Europa, esta tarde na Figueira.







Quando tirei estas fotografias, lembrei-me do deslumbramento dos meus tempos de juventude, ao ver imensas embarcações de pesca, botes, rapas, traineiras e arrastões, engalanadas com pompa e circunstância, com as respectivas tripulações, que enchiam a Foz do Mondego, para receber a benção de S. João.


Onde estão agora essas embarcações?


Tudo desmantelado e abatido, em nome de um progresso que só o é de alguns.


E, curiosamente, daqueles que diziam: "o importante não é dar o peixe, mas ensinar a pescar"...


Não quero ser um "velho do Restelo" mas, a tradição do S. João, como do resto, já não é o que era!...


(Clicar nas fotos para zoom)

Festejos de S. João



A falta de civismo de um grupo de romeiros, provocou ontem a paragem das marchas populares, ao reclamar que os músicos lhe impediam a visão do desfile. A vivacidade com que o fizeram provocou a intervenção da polícia que foi obrigada a "malhar" nos manifestantes.

Eu estava por perto. Acabei por me afastar. Já não vi o final das marchas.
Esperei pelo fogo de artifício até as 01H30 e nada. Na suposição de que haveria (teria que haver?) uma relação de causa efeito para a demora do espectáculo pirótecnico, acabei por regressar a casa sem ver mais nada.

Nunca me tinha acontecido ir ao S. João sem ver o fogo, mas uma vez é a primeira. Os nossos "brandos costumes", não são tão brandos como se diz.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Bailes do Mercado


Anos sessenta. Bailes no Mercado que eram um mundo cosmopolista de cor, bairrismo e, por vezes, atrevimento. Portuguesas a fazerem as honras dos festejos; espanholas plenas de salero; ranchos e folclore; fardas, misturadas com um prodígio de trajes que iam do espectacular ao bizarro. "Nobres misturados com plebeus" (de preferência com plebeias!?...). Fogo de artífício e o tradicinal banho santo pela madrugada. E, por fim (nem sempre) o regresso a casa dos resistentes, feitos num cacho, em honra do deus baco, sem se atreverem sequer, com uma gata pelo rabo. Ás vezes, recebidos portas adentro, com um par de tabefes para aprenderem a ter juízo. Velhos tempos!...

Um mundo do passado que se pretende reviver (sem os exageros da época) com esta nova edição dos bailes do Mercado Municipal-Ver aqui.
PS.: desde o dia 24 de Junho de 2010 a partir da 15H00.

Exibição de luxo da Selecção Portuguesa


"A selecção nacional bateu esta tarde a Coreia do Norte por 7-0, na Cidade do Cabo, numa grande actuação da equipa de Carlos Queiroz, e deu um passo importante rumo aos oitavos-de-final do Mundial 2010."

A frase mais bonita que ouvi depois do jogo de um espectador brasileiro à RTP:
-o oitavo golo vai ser em lingua portuguesa no próximo jogo do Brasil. Lingua portuguesa que tem oito séculos!

O próximo jogo do Brasil vai ser contra Portugal no próximo dia 25 pelas 15H00. Só que ele não disse quem ia meter esse golo.

sábado, 19 de junho de 2010

A loucura...do "mais Europa"


"As crises, é bom lembrá-lo, não são só oportunidades para andar mais depressa pelo caminho que se está a percorrer - são também oportunidades para mudar de trajectória."

Esta é uma das afirmações de José Manuel Fernandes no Público de hoje, com a qual concordamos, que pode ser lida na edição impressa. E acrescenta: "Está neste momento em curso na União Europeia um golpe de Estado antidemocrático e, aparentemente, ninguém se incomoda com isso.

"Exagero? Não creio. O que designo, sem medo das palavras, como golpe de Estado transeuropeu, é uma tentativa de violação da soberania nacional que violará os equilíbrios do Tratado de Lisboa e humilhará os parlamentos nacionais"...

Na realidade o que acontece com as pessoas, acontece com as nações. Ninguém gosta de ver cerceada sua autonomia e identidade. E como prova disso temos os casos da Flandres e da Valónia que ameaçam a unidade da Bélgica e do País Basco e da Catalunha que não querem ser castelhanos.

As tentações dos directórios supra-nacionais em esbater as soberanias, que, aliás, está subjacente ao projecto mais lato, globalização, leva-nos a concluir que os avisos do escritor e dissidente soviético, Vladimir Buskosvki, não são dispiciendos.

De onde se infere que o projecto da UE, além de não estar consolidado, enferma de contradições profundas que podem muito bem ser os pés de barro de um gigante prestes a desmoronar-se.
PS.: Ao contrário de se contrariar a violação da soberania nacional, há responsáveis que defendem o iberismo como se pode ver aqui.


sexta-feira, 18 de junho de 2010

Prémio Nobel da Literatura, faleceu.


Morreu hoje, com 87 anos de idade, José Saramago, o único escritor português que, até agora, recebeu o prémio Nobel da Literatura, com o qual foi agraciado em 1998.

Escritor polémico e "provocador", apreciado por uns e criticado por outros, não deixou por isso, ou talvez por isso mesmo, de ilustrar as letras portuguesas.
O Memorial do Convento, O Evangelho Segundo Jesus Cristo e Caim, que li em pouco mais de 12 horas, são, dos seus livros, os que mais controvérsia geraram.

"Quando fez o lançamento do seu livro, "Ensaio sobre a Lucidez", criticou claramente a democracia portuguesa, por, na sua opinião, os governos "serem comissários políticos do poder económico".

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Paulo Pedroso perde no Tribunal da Relação

"O colectivo do Tribunal da Relação de Lisboa absolveu esta quinta-feira o Estado Português de pagar uma indemnização de 130 mil euros ao antigo candidato à autarquia de Almada e deputado do PS, Paulo Pedroso. O advogado de Pedroso, Celso Cruzeiro, já veio a público dizer que vai recorrer da decisão."

(In Correio da Manhã)

Tudo leva a crer que havia motivos suficientes para indiciar Paulo Pedroso e que não houve, portanto, "erro grosseiro" do Meretíssimo Juiz de Instrução Criminal, Rui Teixeira, ao ordenar a sua prisão preventiva.

Os portugueses queixam-se dos tribunais, mas a douta decisão dos Juízes do TR de Lisboa, vem provar que ainda há magistrados que decidem de acordo com a sua consciência e primado da Lei, ignorando as pressões de alguns lobbies do poder que tudo fazem para fugir às malhas da Justiça.
Bem Hajam, por isso!

Bloggers "vendem" sede do PSD

Com máscaras, os membros do grupo, sobretudo estudantes académicos, avançaram com esta forma original de protesto por estarem contra a aproximação do PSD ao Governo nestes tempos de crise.

"Na madrugada de hoje (16 de Junho), os bravos Irony-Men ajudaram o Ministro da Finanças a venderem a sede do PSD na Lapa", escrevem no blogue ‘Alunos do Liberalismo'. Mais: "O caríssimo Pedro Passos Coelho vendeu-se. E escusa de vir pedir desculpa depois porque as infracções à Constituição já lá estão, os impostos já subiram. Para dançar são precisos dois. Para vender/comprar também", referem.

terça-feira, 15 de junho de 2010

O sonho começa hoje




Diz-se que o futebol aliena o povo. Não será nenhuma mentira; mas sonhar de vez em quando também faz parte da vida. Por isso o Limonete está solidário com a equipa nacional, esperando por um bom resultado. E um bom resultado seria chegar à final tal como em 1966 em que a selecção das quinas teve, com a magia dos "magriços", a melhor prestação de sempre no mundial de futebol.
Se a selecção atingir este patamar, espero não ver o Ronaldo chorar, como vi o Eusébio depois de termos perdido, injustamente, com a Inglaterra


"É no Estádio Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth, que a selecção portuguesa vai tentar entrar "da melhor maneira" na prova mais importante de selecções. - Ver aqui.

O início da partida está marcado para as 15:00 horas. E será só a partir dessa hora que um dos maiores "tabus" deste Mundial será desvendado: estará Didier Drogba totalmente recuperado da lesão? "


segunda-feira, 14 de junho de 2010

Negócio PT/TVI: Formal ou não, eis a questão!

A Comissão de inquérito sobre o "negócio" mais badalado no País, continua titubeante sobre um assunto que todos os portugueses já perceberam. Das conclusões finais pode surgir ou não, uma moção de censura ao governo por parte do PSD. E aqui estará o nó górdio da questão. É que uma moção de censura não vai ter consenso na AR porque o BE e o PCP votarão contra. Na realidade o derrube do governo ficará para as "calendas gregas", porque todos têm medo dos resultados. Essa é que é a verdade.

"O DN fez as contas a quantas pessoas, segundo as escutas do 'Face Oculta', sabiam, formal ou informalmente, da operação. Eram dez, para além dos quatro que dele trataram."- Ver aqui

domingo, 13 de junho de 2010

Parabéns, André.


O meu neto mais velho, André Silva (o 1º de cinco) comemorou hoje na Casa Abrigo do SC Figueirense, os seus 13 anos de idade, na companhia de familiares e amigos.
Aqui ficam algumas fotos para memória futura.






















sábado, 12 de junho de 2010

Olhares indiscretos

O título original não é este mas, não deixa de ser pertinente, o que HelenaFMatos viu no 10 de Junho:

"José Sócrates não gosta do 10 de Junho. E não é por causa das recentes vaias que o acolhem ao chegar à cidade onde tal celebração tem lugar. O actual primeiro-ministro sempre se sentiu enfadado nesta cerimónia onde não ocupa o centro das atenções. Esse cabe ao PR e ao comissário das celebrações. Para cúmulo do seu spleen os militares marcam presença. Enfim José Sócrates comparece sempre nestas celebrações com aquele ar dos adolescentes quando vão jantar a casa duma tia distante: amuados e com um ar de quem conta os segundos para sair dali. Este ano, José Sócrates passou do amuo para a má educação ostensiva: levou a cerimónia das condecorações a falar com o presidente de Tribunal Constitucional que constitucionalmente não percebeu que devia manter-se calado durante os poucos minutos da cerimónia. Para remate o primeiro-ministro lançava olhares furibundos à maior parte dos condecorados..."
Por HelenafMatos

Ver ainda aqui, o discurso de António Barreto, nas cerimónias oficiais.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Edmundo Pedro e as presidenciais


O fundador do PS Edmundo Pedro, Isabel Soares, Catalina Pestana e o músico Luís Represas participaram hoje no jantar de apoio ao candidato presidencial Fernando Nobre, que reuniu cerca de 450 pessoas em Lisboa.

Não deixa de ser sintomática a entrevista que Edmundo Pedro deu à revista Sábado, deste último fim de semana, onde acusa Manuel Alegre de "o ter deixado ir para a prisão, apesar de ser o co-responsável pelo tráfico de armas de que o acusavam"...

À pergunta do articulista, Carlos Gonçalves Morais, "É por isso que não o apoia nas presidenciais?", Edmundo Pedro responde:

"Claro. Mas também por razões políticas de peso. Ele não tem perfil para ser Presidente da República. Nos momentos de perigo, hesita e é capaz de tomar posições pouco dignas."

As afirmações de Edmundo Pedro não andarão longe da verdade, tanto mais que são ditas por um homem que, do alto dos seus 91 anos de idade e com o seu perfil, não tem necessidade alguma de mentir.
Em cima: foto de Edmundo Pedro-Rev. Sábado
(O sublinhado é nosso)

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Dia de Portugal e de Camões


Hoje, 10 de Junho, é dia de Portugal de Camões e das Comunidades Portuguesas.
As celebrações estão a ser feitas em Faro, presididas pelo Presidente da República, com as honras militares da praxe e a presença de muitos ex-combatentes.

"Honrar as Comunidades Portuguesas, devia ser, para além de uma lembrança dos ausentes, uma reflexão sobre cerca de cinco milhões de portugueses que pelos mais variados aspectos, procuram na Europa, nas Américas, na Oceânia e em África, uma vida que a Pátria lhes não soube dar.
Devia ser, ainda, uma reflexão sobre o fecho dos Consulados que ocorreu em 2007, deixando cada vez mais longe os laços com a origem, tendo em conta que os “consulados virtuais”, via Internet, retiram a via directa do encontro e tudo quanto representa de afecto o contacto entre pessoas.

Pese, embora, tudo isto, que é um sinal dos tempos actuais, o que tem de continuar a ficar de pé, é o símbolo da Pátria – focado em Camões – que bem merecia outro tratamento na Escola pública, porque esta não pode continuar a esquecê-lo, enquanto Homem e Poeta, dos maiores que até hoje ergueram os Heróis nacionais como bandeiras honrosas, lembrando-os, ainda que eles, como aconteceu com Camões, não tenham tido enquanto vivos, as honras que lhe eram devidas."
(In Revista Lusofonia)

Teatro em Tavarede

(Clicar na foto para aumentar)
Sinopse

"TAVAREDE, MINHA TERRA", de Maria Jorge, é um trabalho singelo eleborado para a comemoração da sua requalificação a vila.

Poder-se-á afirmar que o seu valor reside na homenagem que se pretende fazer a todos os Tavaredenses que sentem orgulho nas suas raízes e sempre souberam honrar com respeito e amor o rincão onde nasceram ou optaram pelo coração.

Não é uma aposta numa obra literária de relevo mas na transmissão de conhecimentos históricos/culturais destinados aos mais jovens e vindouros, sobre este lugar.

Esta pequena peça resulta de uma simbiose interactiva entre a poesia, a dança, a história, o teatro, a crítica e as canções, retiradas das operetas levadas à cena no palco da Sociedade de Instrução Tavaredense, em diferentes épocas.

A sua montagem roça a ousadia, devido aos parcos recursos humanos e tecnológicos existentes.

A cenografia é o corolário do empenho e denodo do trabalho de uma equipa que fez o seu melhor.

Nosso desejo:
Que este espectáculo multifacetado lhe proporcione uma noite alegre e, para alguns, boas recordações.

Bom teatro.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Alegre apresenta mandatários

"Na sua intervenção inicial para a apresentação dos mandatários da sua candidatura presidencial, Manuel Alegre considerou que Cavaco Silva é também co-responsável pela actual situação económica do país.- Ver aqui Diário Económico."

Os comentários a esta notícia demonstram bem o que pensam os portugueses desta candidatura "poética". Dir-se-ia que não desiste de um projecto pessoal, acalentado há muito tempo, de alcandorar-se à mais alta magistratura do País, para satisfazer um ego demasiado sobranceiro, cujas virtudes, na maioria dos observadores, estão muito aquém da pretensão.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Festa da sardinha

Apesar da polémica dos fogareiros que, ao que parece, não passou de uma tempestade num copo de água, a festa da sardinha no Coliseu Figueirense teve uma adesão nunca vista:

"De todas as edições já realizadas da Festa da Sardinha no Coliseu Figueirense, a última (24.ª edição) foi a que ultrapassou todas as expectativas. «Esgotaram todos os produtos, incluindo os reforços diários que se foram fazendo», explicou Carlos Batista, da Malta do Viso, responsável pela organização, ao nosso Jornal, considerando que mesmo sob o ponto de vista organizativo «foi a melhor de sempre».
( In Diário de Coimbra)

Mais de 5.100 em três dias é obra. Como é da praxe, sardinha e vinho não faltaram. Não restam dúvidas que nestes festivais de comes e bebes (gastronómicos, para os eruditos) é que os portugueses se entendem! E ainda bem porque no que respeita ao resto, faz-me lembrar a saudosa Ivone Silva e Camilo de Oliveira no "façam o favor de ser felizes".

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Figueira à noite


Fotografia de Benidorm Costa Blanca? Não, Praia da Claridade Figueira da Foz vendo-se ao fundo à esquerda o Grande Hotel da Figueira, agora denominado Mercure; a seguir o sweetATLANTIC HOTEL&SPA do Grupo Sabir (o mais alto) e à direita, junto à praia, a torre do relógio, todos eles, conjuntamente com a ponte Edgar Cardoso, considerados referências da cidade.
(Clicar para zoom)
(Foto de Rui Serra por amável cedência de http://figueiradafozearredores.blogspot.com/

domingo, 6 de junho de 2010

A consciência do Senador

Ao dar uma vista de olhos de maneira avulsa pelo suplemento de hoje do jornal Público, chamou-me a atenção a seguinte frase de Mário Soares: “Se for o Manuel Alegre, veremos, mas acho que não (vou apoiar). Tenho uma coisa muito importante que é a minha consciência”. E acrescenta: “Sempre pensei pela minha cabeça. Quando eu suspendi as minhas funções de secretário-geral (do PS) para não apoiar o general Eanes, o partido ficou todo do outro lado e não me importei nada.”

Por muito que se especule a respeito desta decisão do ex-presidente da República, a quem alguém já chamou o “grande actor político, pai fundador da nossa democracia”, o que é certo é que ele não deixa de ser coerente consigo próprio. Não podemos esquecer que nos momentos mais difíceis da jovem democracia portuguesa, Mário Soares tomou sempre as decisões mais correctas, com especial relevância para as que assumiu no Verão quente de 1975. A sua argúcia, hoje, talvez não esteja muito longe dos conturbados tempos de então. Por isso, a sua tomada de posição, irá necessariamente, dividir o PS no projecto “Alegrista.”

Poderão ser polémicas, também, as razões que o levaram, no passado, a não votar Ramalho Eanes que, aliás, foi um bom Presidente da República. Mas, há uma coisa que temos de admirar e respeitar: ele não toma decisões contra a sua própria consciência. Vem a talhe de foice dizer que, neste particular, é a antítese do actual PR.

Talvez existam, para o antigo Senador, outras "razões de coração que a própria razão desconhece." Mas isso faz parte da vida e da inteligência intuitiva. Como dizia António Damásio: “sinto, logo existo.” O que nos leva à conclusão de que Mário Soares existe, que continua a intervir na política com o peso que lhe é reconhecido e com o direito de cidadania que ninguém lhe pode negar!...

quinta-feira, 3 de junho de 2010

A governança e a Nação



"A avidez, a ganância, o tráfico de influências, a corrupção e a ausência de uma ética pública-privada tomaram conta dos homens do leme e dos seus partidos políticos e acorrentaram a democracia. E com isto mancharam as instituições e a Nação." - Rui Rangel in Correio da Manhã

PARE, ESCUTE, OLHE

No dia 1 fui ao CAE ver o filme-documentário PARE, ESCUTE, OLHE de Jorge Pelicano.

Um pouco por falta de tempo, por um lado, por outro, por esquecimento, não fiz o comentário que tinha em mente fazer. Mas remeto-vos para a Outra Margem (Agostinho) que faz uma crítica muito bem conseguida do filme. Tal como eu, foi um espectador atento de um enredo "dantesco", sui géneris, ou nem tanto assim, da política à portuguesa.

No CAE houve momentos de profundo silêncio com o cenário que nos foi dado ver, e com as cenas de miséria social e abandono a que votaram as populações da zona Transmontana do Vale do Tua.

Comprova-se, mais uma vez, que alguns políticos ou mentem deliberadamente ou esquecem-se depressa, numa atitude venal, das promessas que fazem ao povo, sempre que isso lhes convém.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Eduardo Catroga no Casino da Figueira


O economista e ex-ministro das Finanças verberou a política do actual governo no pretérito dia 28 de Maio no Casino no programa "125 minutos com Fátima Ferreira". Entre os vários temas abordados salientou:

-A perda da soberania orçamental.

-TGV e aeroporto.

“O problema do país não é financeiro, é económico”, explicou o professor. “Mas não podemos é agravar o problema financeiro enquanto não resolvermos o económico”, prosseguiu, defendendo que “governar é optar, é definir prioridades”. Por isso, “há um ano ainda podíamos ter redefinido prioridades, mas agora somos mesmo obrigados a parar tudo o que não seja prioritário”, defendeu. Para Eduardo Catroga, o governo devia apostar na construção do novo aeroporto se os privados assumirem os riscos, ou seja, através de um contrato de concessão de construção-exploração, e não fazendo os custos do projecto recair sobre os contribuintes. Quanto ao TGV, que considerou um “ferrari ferroviário”, Catroga lamentou o que classificou de “um bocadinho de má-fé e falta de bom-senso” do Governo, referindo-se à assinatura, “à pressa, à trouxe-mouxe e na véspera do anúncio de medidas de austeridade”, do contrato de construção do troço de alta velocidade Poceirão-Caia.
Recorde-se que a assinatura do contrato teve lugar a 8 de Maio, dois dias antes de o Presidente da República receber um grupo de economistas e ex-ministros das Finanças (incluindo Eduardo Catroga) que contestam o projecto. “Agora o contrato pode ser desfeito, alegando alteração de circunstâncias”, disse no Casino Figueira o economista, “mas se houver lugar a indemnizações o Governo vai ter que explicar isso aos portugueses”. - Ver aqui.

Eduardo Catroga referiu e muito bem a perda da soberania orçamental. E a Nacional, perguntamos nós?

Em contraponto à proverbial euforia Socrática do "porreiro pá", acabou ironizando:
"a festa acabou, pá!"
Mas a verdade é que a festa continua para os "pás", com nomeações a granel a despeito da crise e outras asneiras quejandas, e os problemas são para as "vassouras" que têm de aguentar e varrer a porcaria que, obstinadamente, alguém continua a fazer.

terça-feira, 1 de junho de 2010

A boa música como lenitivo da vida!

"Imaginem mais de 30 membros da Companhia de Opera de Filadélfia,no meio do povo, como transeuntes comuns, que de repente começam
a cantar La Traviata, num espectáculo de arrepiar. "

Agradável surpresa que me foi enviada por mão de pessoa amiga por quem tenho especial consideração:

A

Mário Soares e as Presidenciais



"Uma opção tardia e infeliz"

5." Manuel Alegre declarou-se candidato à Presidência por decisão própria e sem consultar o PS. O Bloco de Esquerda, logo a seguir, resolveu, pela boca do seu líder, apoiá-lo. Ao contrário do PCP, que, desde logo, deu a entender ter um candidato próprio. O PS ficou silencioso mas, a pouco e pouco, tornou-se claro que uma parte dos seus militantes e dos seus eleitores habituais não apoiavam Alegre. Eu fui um deles. Por razões exclusivamente políticas.

O secretário-geral do partido e primeiro-ministro entendeu que era cedo para decidir. Perante as dificuldades com que está confrontado e tantos opositores que o querem destruir, em lume brando, compreende-se. As eleições presidenciais serão daqui a seis meses e o actual Presidente não decidiu ainda, oficialmente, recandidatar-se.

No domingo passado, o secretário-geral do PS decidiu apoiar a candidatura Alegre, ao que disse porque é progressista, deixando ao candidato a liberdade de fazer a campanha.

No actual contexto político-partidário, julgo que Sócrates cometeu um erro grave, que porventura mesmo lhe poderá ser fatal e ao PS. Como socialista, e pensando como sempre e só pela minha cabeça, entendo ter a obrigação de dar a conhecer de novo aos meus camaradas e ao secretário-geral aquilo que penso."