quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Um Homem genuíno contra a corrupção




 Este é um Homem genuíno a lutar por Portugal e contra a corrupção

"De acordo com a E.Life, Paulo Morais é o candidato com mais seguidores na rede social, totalizando mais de 52 mil. No que diz respeito ao número de likes nas páginas oficiais das campanhas, Sampaio da Nóvoa e Marisa Matias ocupam os segundos lugares do pódio com cerca de 31 mil e 25 mil, respectivamente.
A poucos dias do momento eleitoral que pode determinar quem será o próximo Presidente da República Portuguesa, a E.Life – empresa de Inteligência de Mercado e Gestão de Relacionamento nas redes sociais – aponta aquele que, no Facebook, é o grande vencedor desta campanha eleitoral virtual para as Presidenciais 2016."

2 comentários:

  1. Face ao que está escrito neste "Post" e face à demonstração de voto dos portugueses só podemos tirar uma ilacção ... Portugal é uma país de Corruptos, os portugueses apoiam a corrupção.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É minha opinião que nem todos os políticos são corruptos e nem todos os portugueses apoiam a corrupção, embora o voto pouco consciente de muitos eleitores possa dar essa ideia. E os 51,2% que não votaram, são corruptos? A corrupção existe de facto e é transversal a muitos sectores da sociedade portuguesa. Manifesta-se de cima para baixo e as pessoas apercebem-se cada vez mais disso. Inquéritos recentes dizem que Portugal está em 5º lugar na corrupção. "Dos trabalhadores portugueses inquiridos - de um universo de 3.800 entrevistados, de 38 países da Europa Ocidental e de Leste e do Médio Oriente, Índia e África – 83% concordam que as práticas de suborno/corrupção acontecem de uma forma generalizada em Portugal."
      Se não houvesse corrupção nem ninguém interessado nela, como poderia haver casos como o BPN, BANIF,BES, sobreiros PPP, Submarinos,etc,etc.. Não cabe neste post afirmar que Portugal é um País de corruptos. Até porque eu não gosto que o seja. Talvez o Rogério me possa dizer a sua opinião. Mas os casos são mais que muitos e o País sofre desalmadamente com isso. Mas, se a situação não se inverter, para lá caminhamos.

      Eliminar

Os comentários serão publicados após análise do autor do blogue.